No show (Garantia de no show) para hotéis.

Publicado em: 27 de outubro, 2017 Autor:

NO SHOW (GARANTIA DE NO SHOW) PARA HOTÉIS
Encontro romântico marcado, expectativa alta e uma preparação para o momento especial. Flores compradas, local perfumado e limpo, comida encomendada e a ansiedade da espera e… a pessoa não aparece. E sequer avisa sobre um imprevisto. É uma situação semelhante à vivida pelo ramo hoteleiro, quando acontece o no show.

O termo “no show”, cuja tradução livre é não comparecimento, define a situação onde o hóspede faz sua reserva no hotel e não aparece na data e horário combinados. Não se trata de um cancelamento, onde o quarto reservado por ser transferido para a fila de espera, mas de simplesmente não ir, sem aviso prévio.

Quando acontece o no show

O no show é uma das ações mais desagradáveis para o ramo hoteleiro, que gera prejuízo e até mesmo decepção por uma reserva não utilizada. É ainda pior quando estão na alta temporada e que há uma grande demanda do local. Cada hotel tem sua regra de no show, mas de um modo geral acabam arcando com o prejuízo do não cancelamento.

Em companhias aéreas há uma divisão entre no show voluntário e involuntário. É classificado como voluntário a pessoa que não aparece na sua reserva, sem dar qualquer explicação e nem efetivar cancelamento. Esse tipo de no show impede que a companhia use o assento reservado para outro passageiro, que fica vazio durante a viagem, salvo haja overbooking. Ele fica passível a cobrança de multa, de acordo com a política da companhia para esses casos.

Para o no show involuntário, quando o passageiro fica impossibilitado de chegar até o local por algum motivo sério, pode ser isento de multa caso comprove os motivos e eles sejam relevantes. O mesmo ocorre se o não comparecimento for causado por problemas relacionados a empresa, como horários informados errados, problemas no translado entre outros, passível de indenização.

Já os hotéis adotam a política de cobrar 50% do valor da hospedagem no ato da reserva, para se precaverem caso haja o no show. Quando há um cancelamento dentro do prazo estipulado, há devolução do valor, mas em desistências sem informações o valor integral fica com o hotel. No dia reservado, o quarto ou suíte ficam a disposição do hóspede por 24 horas, caso tenha acontecido algum atraso.

Caso o hotel não tenha cobrado taxa de reserva, em geral há uma multa para no show. O valor é mais educativo do que uma punição, já que instrui ao hóspede a fazer o cancelamento caso tenha tido algum tipo de restrição para seu uso.
Como minimizar os efeitos do No Show
Segundo as regras estabelecidas pela Embratur, as reservas devem ter sempre documentos escritos, por carta ou e-mail, que comprovem a negociação. No ato de reserva o hotel precisa prestar claramente todas as informações, incluindo dia e horário de check-in, qualidade do quarto reservado e localização, tipo de serviço que será prestado, preço entre outros detalhes.

Essa cláusula assegura ao hóspede que seu quarto reservado esteja dentro das condições acertadas, assim como para o hotel, que tem a confirmação das intenções de reserva. Até mesmo o cancelamento precisa também estar documentado, dentro do prazo estabelecido e acordado entre ambas as partes.

Dessa forma, o hotel precisa ter uma comunicação clara com o hóspede, deixando todas as informações sobre a hospedagem por escrito. Até mesmo a possibilidade de check-in tardio deve ser discriminado na hora da reserva, para que o hóspede possa se sentir seguro sobre essa possibilidade.

Muitos hotéis adotam o prazo de 24 horas de antecedência para cancelamento, sem cobrança de multas, mas tudo também depende da sua demanda. Os valores de cobrança e como serão feitas, devem ser estipuladas antes mesmo que a reserva seja feita.

Responder dúvidas e estar sempre atento as informações dos clientes, já que um simples questionamento pode causar um no show involuntário. Isso inclui um cancelamento dentro do prazo e que não foi contabilizado, informação sobre possível atraso no check-in, reservas com muito tempo de antecedência e até mesmo falhas no sistema do hotel.

Caso aconteça o no show, o hotel entra em contado imediatamente com o cliente para saber o ocorrido. Se não for possível, o hotel pode encaminhar uma correspondência para ele, cobrando a taxa de no show, se ela fizer parte da reserva.

No Hotel Palmar, no Guarujá, o cliente pode efetuar sua reserva em nosso site, escolhendo as opções de hospedagem, datas e serviços disponíveis. Ali ela terá acesso também às informações sobre cancelamento e no show. Caso haja no show, é cobrado 100% do valor das reservas de cada diária, inclusive os pacotes.

www.hotelpalmar.com.br

Comentários