Influencia indígena em Guarujá.

Os primeiros visitantes da Ilha de Santo Amaro eram índios tupis, foram que deram o primeiro nome à ilha, bem antes dos portugueses conquistarem o Brasil. Os povos Tupi passaram a chamar a Ilha de Santo Amaro de Guaibê ou Guaimbê, devido à grande quantidade de uma planta com o mesmo nome. Até próprio nome da cidade Guarujá (GU-AR-Y-YA) significa ”passagem estreita”; entretanto há uma outra definição para Guarujá, que é GUARU-YA, que em português viraria ”viveiro de rã ou sapos”.Estes índios não se estabeleceram aqui, permaneciam apenas no entorno da Serra do Mar e no Planalto Paulista, porém vinham para o Guarujá colher sal e peixes, logo algumas praias ganharam nomes típicos como: Guaiúba (Gua-I-Ubá), Perequê, Pernambuco e Sorocutuba (Suru-cotuba) que significam respectivamente: ”vale de pequenas canoas”, ”entrada de peixes”, ”mar com fendas” e ”monte escorregadio”.Já do outro lado da cidade, se traduzimos o nome Itapema teremos: ”pedra rasa”. Os bairros Paecará (Paem-acará) e Bocaina viram: ”muitas garças” e ”entrada do mato” respectivamente. O Rio Acaraú, que divide os bairros de Vila Áurea e Paecará, tem um nome sugestivo de ”rio das garças”. Também a Rodovia Piaçaguera (mbê-aça-guará) significa na língua tupi ”caminho onde passa o guará (pássaro de mangue)”.

Por último, há outra definição para o nome do bairro Paecará: Na língua tupi ”Po” exprime superlativo e ”Acuraá” significa enseada alagadiça, formando Poacuraá, daí o significado de várzea ou enseada extremamente alagadiça. Só que Paem-acará tem mais coerência com o nome do rio Acaraú (rio das garças), animal abundante na região.

Hotel Palmar Guarujá SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate